Cursos online Faça um curso de Papelaria Personalizada
Cursos online Passo a passo para lembrancinhas

PESQUISE - USE PALAVRAS SEM ACENTO

Custom Search

sábado, 24 de março de 2012

0 blogger

Eclampsia, todo cuidado é pouco!

Olá Pessoas!!!

Com certeza vocês já ouviram falar da eclampsia e pré eclampsia... Mas, vocês sabiam que existe a eclampsia pós parto?
Eu só fui saber depois de quase morrer com ela! É sério, eu quase morri!! Mais essa história detalhada eu conto outro dia, em outro post! Agora eu vou deixar aqui pra vocês, alguns sintomas que podem ocorrer a eclampsia pós parto e algumas dicas!

Atenção e muito cuidado! Qualquer um desses sintomas, corra para seu médico e não espere como eu fiz!


Sintomas que exigem atendimento imediato 

Peça ajuda para ir ao hospital ou procure logo um médico se sentir alguma dessas coisas: 


• Grande perda de sangue pela vagina, de repente (às vezes acompanhada de sinais de choque, como coração acelerado, tontura, suor frio e sensação de desmaio) 

Um sangramento repentino, que enche mais de um absorvente noturno por hora, pode ser uma hemorragia pós-parto, e você precisará de atendimento imediato. As hemorragias pós-parto ocorrem em cerca de 5 por cento dos nascimentos, mas o mais comum é ocorrerem ainda no hospital. Hemorragias dias depois do parto são bem mais raras. 

• Dor de cabeça muito forte e constante 

Pode ser um efeito colateral da anestesia, e você precisa falar com um médico para poder melhorar. A dor de cabeça também pode ser sintoma de pré-eclâmpsia, problema ligado à pressão arterial e que pode acontecer até mesmo depois do parto. No caso de pré-eclâmpsia, pode haver perturbações visuais e/ou enjoo também. Sem atendimento, a pré-eclâmpsia pode evoluir para a eclâmpsia e representa risco de vida à mulher. 

• Pressão alta 

Sua pressão arterial vai ser monitorada no hospital. O número mais baixo da medida (a pressão diastólica), como em 9 por 15, não pode passar de 9 (ou 90, dependendo da medida). Acima disso, é preciso falar com o médico, para verificar a possibilidade de pré-eclâmpsia. Pode haver perturbações visuais e/ou enjôo também. Sem atendimento, a eclâmpsia representa risco de vida à mulher. 

• Falta de ar 

É normal ter falta de ar depois de fazer algum grande esforço, como subir uma ladeira. Se você ficar com muita falta de ar e a sensação não for embora mesmo depois de você ter descansado, pode ser sinal de embolia pulmonar (um problema raro, quando um coágulo fica preso em um dos vasos sanguíneos do pulmão). Procure atendimento. 

• Dor no peito 

A dor no peito pode ser sintoma de embolia pulmonar (quando um coágulo sanguíneo fica preso no pulmão), por isso nunca deve ser ignorada -- embora na maioria dos casos seja apenas resultado da tensão muscular do parto. Se você sentir também falta de ar ou tossir sangue, precisa consultar imediatamente um médico. 

• Dor na batata da perna 

Dor na panturrilha ou batata da perna podem indicar uma trombose venosa profunda -- quando um coágulo se aloja numa das veias do músculo. É um problema bastante raro, mas grave, por isso é preciso buscar ajuda médica imediatamente. Em casos de trombose, também pode haver vermelhidão, inchaço ou "quentura" na área. 

• Pensamentos muito negativos 

Se você se pegar pensando em coisas ruins, ou em fazer mal a você mesma, fale com seu obstetra imediatamente, ou procure a ajuda de alguém da família. Tente se manter sempre acompanhada. 

• Comportamento estranho, insônia, agitação extrema 

O período do pós-parto mexe muito com as mulheres, existem casos em que ocorre um problema bem raro, chamado psicose puerperal -- que precisa ser tratado o mais rápido possível. É importante buscar ajuda médica sem demora. 

• Febre acima de 38 graus 

Febre alta e calafrios podem ser sinal de infecção ou mastite. Como em toda infecção, é essencial buscar socorro logo -- no período do pós-parto, há uma tendência em ela se agravar mais rápido. Os locais mais comuns de ser atingidos por uma infecção são os pontos e o útero. 

Se o termômetro tiver indicado febre, procure confirmar a medição colocando o termômetro na boca. A região da axila pode ficar mais quente que o normal por causa da produção de leite nas mamas. 

• Dificuldade de urinar 

No hospital os enfermeiros devem acompanhar a sua eliminação de urina, porque a incapacidade de fazer xixi após seis horas do parto pode representar uma retenção urinária, situação que precisa de atendimento médico. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu recadinhooooooooooo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Digite seu email e receba nossas dicas!