Cursos online Faça um curso de Papelaria Personalizada
Cursos online Passo a passo para lembrancinhas

PESQUISE - USE PALAVRAS SEM ACENTO

Custom Search

domingo, 17 de junho de 2012

0 blogger

30 perguntas e respostas sobre o pós-parto


Especialistas respondem às principais dúvidas que surgem nas semanas após o nascimento do bebê

1. Fiz uma cesárea. Se engravidar novamente, o bebê poderá nascer por parto normal?
Sim, pois a chance de você ter um parto normal após a cesariana gira em torno de 50%. Mas, diante de mais partos por cesárea, as chances caem bastante e há ainda um risco considerável de rotura uterina durante o parto.

2. É normal os pés continuarem inchados após o parto?
Absolutamente normal. Isso acontece por causa do aumento da retenção de líquidos e da ingestão de medicações antidiuréticas, usadas para a contração do útero. Mas fique tranquila, já que seu pé desincha em uma semana.

3. Quanto tempo o leite demora para descer?
A apojadura, como é chamada a “subida do leite”, acontece entre o terceiro e o quinto dia depois do parto. O líquido que sai antes se chama colostro, que é rico em anticorpos e por isso também é muito importante para o recém-nascido.


4. É normal ter febre quando o leite desce?
Sim, as reações metabólicas podem causar febre baixa nas primeiras horas do pós-parto, mas ela logo regride. O importante é que não passe dos 38 °C. Nesse caso, é preciso investigar eventuais infecções. Agora, o que acontece normalmente, mais precisamente um dia antes do afluxo de leite, é o aumento natural da temperatura ao redor das mamas. Portanto, fique atenta para não confundir um caso com o outro.

5. O que faço para evitar que o leite empedre?
Basta amamentar corretamente. Ou seja, dar o peito sempre que o bebê tiver fome e fazer o rodízio de mamas, esvaziando cada uma delas até ficarem flácidas. Verifique também se o bebê está pegando o peito direito e conseguindo mamar. Se a criança não quiser mamar ou o volume de leite produzido for demasiado, é conveniente retirar cuidadosamente o excesso. Existem acessórios próprios para isso. Você pode tanto guardar o leite para oferecê-lo mais tarde como doá-lo para bancos de leite.

6. Estou sentindo muita dor quando amamento. Será que estou fazendo algo errado?
Depende. Se a dor acometer o bico do seio, provavelmente sim. É que essa dor só acontece quando o bebê não está pegando direito o peito. Nesse caso, é importante pedir orientações ao seu obstetra ou ao pediatra da criança. Agora, se você estiver sentindo cólicas, parecidas com as menstruais, não há muito o que fazer a não ser suportar. A chamada “dor de tortos” é um reflexo de contração uterina pelo estímulo mamário. Mas não se preocupe, pois ela é normal e tende a regredir.

7. Sinto muita sede quando amamento. Isso é normal?
Sem dúvidas. A sede é um reflexo muito comum durante a fase de amamentação. Como a produção de leite depende de uma boa hidratação, o próprio corpo da mãe se encarrega de estimular substâncias que secam sua boca e a lembram de beber bastante água, suco ou mesmo leite.

8. A maternidade é um sonho, mas estou me sentindo triste. Por que isso acontece?
Sete em cada dez mães experimentam essa tristeza depois do parto. Também conhecida por blues, ela decorre de modificações neuro-hormonais. Do ponto de vista psicológico, essa emoção está associada a medo e ansiedade, que podem afetar o humor da mulher. Pense que a maternidade representa a passagem da condição de filha para a de mãe e isso mexe com qualquer mulher. A situação tende a se agravar em caso de gestação atribulada, parto difícil e insegurança em relação aos cuidados com o bebê. Aqui vale a pena conversar com pessoas que já passaram por isso ou mesmo médicos e psicólogos. Porém existe uma situação mais grave, que é a depressão pós-parto. Ela leva a choros compulsivos, tristeza intensa, prostração e muita insegurança. Nesse caso, o mais recomendável é buscar ajuda profissional especializada. Medicamentos podem ser necessários.

9. Posso fazer dieta para emagrecer mesmo amamentando?
Não. Fuja de dietas e regimes nesse período. Eles podem afetar sua produção de leite. Procure apenas ter uma alimentação balanceada e beber muito líquido. A amamentação bem feita faz com que a mulher emagreça naturalmente. O leite materno é muito gorduroso. Para fabricá-lo, a mulher gasta de 4 a 6 mil calorias por dia.

10. Engordei demais na gestação e agora não consigo voltar ao meu peso anterior. O que faço?
Procure um endocrinologista para ajudá-la a perder o peso em excesso. Passados 40 dias do parto, a mulher em geral já pode voltar a fazer atividades físicas leves, sempre com acompanhamento. A alimentação balanceada e fracionada também é sempre bem-vinda.

11. Minha barriga ficou flácida. Vou ter que fazer uma plástica?
A barriga flácida é inevitável depois do parto. Ela é resultado da hiperdistensão da parede abdominal. Mas não se preocupe, pois isso acontece com todas as mulheres. Em geral, exercícios abdominais bem orientados são suficientes para que a barriga volte à condição antiga. A cirurgia plástica é uma necessidade excepcional.

12. – Quanto tempo após o parto posso fazer uma cirurgia plástica, como lipo, prótese de silicone etc.?
Nada de cirurgias estéticas durante o pós-parto. Aguarde pelo menos o término da amamentação, que deve se prolongar pelo máximo de tempo possível – no mínimo seis meses. Bebês bem amamentados se tornam adultos mais saudáveis.

13. Quando eu e meu marido podemos voltar a ter relações?
Em caso de parto normal, sem a incisão na vagina (episiotomia), o casal pode voltar a fazer sexo tão logo se sinta confortável (e disposto!) para isso. Já na cesariana, a cicatriz uterina e as dores na região abdominal inviabilizam a relação por um, dois ou até três meses, dependendo da mulher. De maneira geral, os médicos costumam recomendar que os casais esperem pelo menos 40 dias antes de voltar às atividades sexuais.

14. Há algum perigo em ter relações durante o período de resguardo (40 dias)?
Nos primeiros dez dias, que é o chamado puerpério imediato, o risco de infecções costuma ser maior. Depois disso, principalmente se houve incisão no parto ou se a mulher está com sangramentos, o problema é mesmo o desconforto e a dor.

15. O médico liberou meu marido e eu a termos relações, mas não sinto vontade. É normal?
Claro que sim. Além do estresse do parto e do desgaste de cuidar de um recém-nascido, o próprio metabolismo do corpo da mulher altera o apetite sexual. Isso acontece principalmente pela falta de ovulação e pelo aumento de um hormônio chamado prolactina, que tem um importante papel na produção do leite. O medo de engravidar novamente também inibe o desejo sexual, assim como a insegurança em relação às cicatrizes do parto. Mas não se preocupe: sua libido logo retorna aos níveis antigos.

16. Fiquei com os seios e o abdômen cheios de estrias. O problema tem solução ou vou ficar marcada para sempre?
Infelizmente, as estrias são definitivas. Alguns tratamentos com produtos cosméticos podem atenuar o problema, mas não solucioná-lo. Mas lembre: é a gravidez, e não a amamentação, que predispõe seu corpo às estrias. Além, é claro, da contribuição genética.

17. É verdade que quem faz parto normal fica com a vagina frouxa?
Não se o parto for feito corretamente, com procedimentos adequados e oportuno corte da vagina (epsiotomia). Agora, se o parto for mal assistido, há riscos. A vagina pode sofrer modificações em sua anatomia. Porém existem exercícios para recuperar (e até melhorar) o desempenho da musculatura vaginal. Eles devem ser realizados imediatamente após o parto. De qualquer forma, a possibilidade de eventuais alterações vaginais jamais deve justificar a indicação da cesariana, que também tem seus riscos.

18.Meus seios ficaram flácidos depois do tempo de amamentação. Eles vão voltar ao que eram antes?
O desenvolvimento definitivo das mamas só se dá durante a amamentação. Portanto, iguais elas jamais ficarão. Com o tempo, porém, voltam a ter uma forma parecida com a que tinham. Agora, o importante é saber que a flacidez dos seios, assim como as estrias, é causada pela gravidez e não pela amamentação. Ou seja, mães que interrompem precocemente a amamentação para evitar o excesso de flacidez nos seios estão adotando uma medida ineficaz.

19. Quanto tempo o corpo demora a voltar ao normal depois que o bebê nasce?
O corpo retoma suas formas entre 40 e 60 dias. Já os seios só voltam ao normal depois do fim da amamentação.

20. Quando posso voltar a praticar uma atividade física?
Se você fez parto normal, pode voltar a se exercitar em dois meses. Mas, se fez cesariana, espere um pouco mais, pelo menos seis meses. Até lá, você pode fazer atividades físicas leves e supervisionadas. Sempre sob a orientação médica.

21. É comum os cabelos caírem durante o período de amamentação?
Sim, mas isso ocorre por um período curto e logo os fios voltam ao normal. Em geral, as quedas começam entre dois e três meses após o parto e podem perdurar por até seis meses. Nesse período, suavize as escovações, evite banhos com água quente demais e massageie a cabeça sempre que se lembrar.

22. A prática da atividade física prejudica a produção do leite?
Se for exagerada, sim. Prefira apenas caminhar ou, no máximo, uma hidroginástica.

23. Por que algumas mães têm leite e outras não?
Todas as mães têm leite. Não existe mulher com leite fraco ou sem leite. O contato pele a pele da mãe com o bebê e o aleitamento precoce imediatamente após o parto, bem como o apoio adequado à mulher nesse período, garantem sua produção. Boa alimentação, equilíbrio emocional e determinação também ajudam.

24. É normal sangrar até dois meses depois do parto?
Sim, é o chamado lóquios. Ou seja, perda de sangue, muco e tecidos do interior do útero durante o período puerperal. Nos partos normais, o corrimento escurece até o final do primeiro mês. Depois, por mais um mês, uma secreção amarelada ainda permanece na região. Em pacientes submetidas à cesariana, o sangramento pode se prolongar até o segundo mês.

25. Estou amamentando e ainda não fiquei menstruada. Isso é normal?
Claro. Não por acaso a amamentação é considerada um método contraceptivo, mesmo que pouco confiável. Mães que amamentam, em geral, deixam de menstruar nesse período. Mas isso, lembre sempre, não é regra. Algumas podem menstruar e até engravidar enquanto amamentam, embora as chances sejam menores.

26. os cabelos mesmo amamentando?
Melhor não. O ideal seria aguardar o término da amamentação. É difícil saber o teor de substâncias presentes nas várias tinturas que podem ser absorvidas pelo couro cabeludo e causar eventuais prejuízos ao bebê.

27. O uso da cinta ajuda a barriga a voltar ao normal depois do parto?
O uso desse acessório, principalmente nas pacientes que se submeteram à cirurgia, garante mais conforto, mas apenas o tempo e os exercícios farão o abdômen voltar ao seu normal.

28. É normal emagrecer quando se amamenta?
Sim. É comum as mulheres emagrecerem naturalmente durante a amamentação. A produção de leite absorve muitas calorias. Sim. É comum as mulheres emagrecerem naturalmente durante a amamentação. A produção de leite absorve muitas calorias.

29. Estou me sentindo muito cansada desde que meu bebê nasceu. Isso é normal?
O cansaço é inevitável. Você gasta muita energia para ter o bebê e não tem tempo de se recompor como deveria porque logo começa a cuidar dele. A mudança de ritmo, as noites maldormidas, o estresse de ser responsável por uma criatura tão dependente geram um desgaste ainda maior, que nenhuma mãe de primeira viagem jamais sonhou. Por isso, peça ajuda. Peça para seu companheiro dar banho, ninar e trocar o bebê, além de cozinhar, arrumar a casa e afins. Eventualmente, os avós e os irmãos podem dar uma força.

30. Acho que meu pé está maior. Isso pode acontecer?
Não, ele apenas ficou um pouco mais inchado – algo absolutamente comum no período pós-parto. Há mulheres que têm dificuldade até para andar por causa do inchaço. Mas a tendência é que em alguns dias a situação volte ao normal. Caso o inchaço persista por muito mais que uma semana, ou tenha características exageradas, fale com o seu ginecologista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu recadinhooooooooooo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Digite seu email e receba nossas dicas!